Sexta, 19 de maio de 2017, 08h10
Tamanho do texto A- A+


Esportes / São Paulo

Para Lugano negociar renovação agora seria egoísmo

Mesmo diante do desempenho defensivo ruim, o técnico Rogério Ceni até agora acionou Lugano poucas vezes

Sergio Barzaghi

Clique para ampliar



Tido como um dos maiores ídolos da história recente do São Paulo, Lugano chegará ao término do seu vínculo com o Tricolor no próximo dia 30 de junho.

 

Com pouco mais de um mês para definir seu futuro, o zagueiro uruguaio preferiu desconversar sobre uma possível renovação de contrato afirmando que seria muito egoísmo de sua parte iniciar tratativas em meio ao mau momento que o clube atravessa neste primeiro semestre.

 

“Acho que por enquanto não é o momento para falar mim, porque tem uma situação coletiva mais importante, seria egoísta. Neste momento temos que concentrar nossas energias em sair dessa fase complicada, dificílima. Todos no São Paulo estão com esse foco”, disse o zagueiro.

 

Nesta temporada o São Paulo já soma 32 gols sofridos em 25 partidas, número bastante preocupante para um time que passará a enfrentar com mais regularidade rivais do mesmo calibre apenas agora com o início do Campeonato Brasileiro.

 

Mesmo diante do desempenho defensivo ruim, o técnico Rogério Ceni até agora acionou Lugano poucas vezes. A última partida do uruguaio foi no dia 29 de março, pelo Paulistão, na vitória por 1 a 0 sobre o São Bernardo.

 

Embora seja uma das últimas alternativas para a zaga são-paulina, Lugano garante que mantém sua conduta independente das escolhas do seu ex-companheiro e agora treinador Rogério Ceni. Segundo ele, é preciso dar o exemplo como um dos atletas mais experientes do grupo.

 

“Tenho companheiros que estão melhores, mas por sorte já viram que talvez eu seja o único jogador que não falta a um treino há um ano. É o mínimo e o máximo que posso fazer pelo São Paulo. Tenho que simplesmente estar todo dia me dedicando, falando pouco e fazendo tudo o que eu posso fazer. A única maneira de passar boas sensações é assim, as palavras são muito efêmeras no futebol, não tem essência”, finalizou.



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2013 - Todos os direitos reservados